terça-feira, maio 22, 2018

Corações separados



Quem diria que teríamos uma linha que iria separar-nos sem deixar-nos invisíveis.
Quem diria que o meu amor estaria do outro lado mundo à distância de um ecrã, de uma mensagem ou imagem.
Foi uma decisão convicta e cheia de determinação, eu escolhi amar-te à distância mesmo que a saudade me fosse sufocar cada vez que eu pensasse em abraçar, beijar e consolar.
Os nossos abraços tinham-se transformado em palavras românticas e fortes que eram colocadas nos textos que enviavámos um para o outro.
O nosso beijo é o nosso último beijo que demos quando estivemos juntos é relembrado com desejo e muita vontade quando passo a mão pelos meus lábios tentando lembrar de como era voltar a respirar perto da tua boca.
Aprendi a confiar em ti talvez como nunca confiei em ninguém, mas eu sempre soube que o som da tua voz consolava dos problemas ou de um dia difícil.
Estar separada de ti era difícil, o amor de qualquer jeito nunca foi fácil mesmo que as pessoas estivessem perto uma da outra, mas o que fez-me mais forte foi ter aprendido a confiar, ter paciência e saber esperar pelo momento certo.
Saber estar quando devo estar sem sufocar-te apenas fazer parte de uma grande parte de ti, duma grande história de amor.
Suporto todas as minhas inseguranças, todos os medos que levem ao nosso fim, por vezes, as minhas inseguranças falam alto demais, mas eu vivo concentrada na nossa paixão ardente que fecha todas as feridas criadas da minha mente.
Eu não sinto-me sozinha, sinto-me mais perto que nunca, sinto que todas as noites estás abraçado a mim.
E sinto que estamos cada vez mais estamos próximos do nosso encontro que talvez não estarei a escolher um selo para próxima carta, não estarei a mandar-te mais um postal, que não estaremos ao telemóvel ou digitando mensagens embrulhadas na saudade.
Eu estarei tirando todas as palavras dos teus lábios quando puder estar a beijá-los esquecendo a separação apenas aproveitando o momento, o momento certo mais um para as minhas memórias.

domingo, maio 20, 2018

Ela quer um para amar e outro para desiquilibrar


Ela é a mulher que tem a designação de beleza da flor, muito sedutora, divertida que transborda alegria por onde passa e que deixa sempre um rasto por onde passa.
É uma mulher comprometida ao romantismo, que já amou por inocência e já amou por loucura, e que valeu toda a loucura.
Ela gosta de sofrer por amor, gosta do sabor que todas as palavras de amor trazem para a sua vida.
Se ela encontrou o amor, claro sim, o maior deles todos, o amor de sua vida que decidiu prometer-lhe a vida, entrar no seu pensamento e trazer-lhe um pouco de sossego.
Aquele amor amargo, doce, bonito e merecido de ser vivido por todos.
Ela sabia que aquele amor olharia nos seus olhos enquanto dois corpos estivessem juntos e apenas pudessem partilhar o desejo.
Sempre foi um amor de diferenças, ciúmes e grandes verdades, e uma delas ela tinha a certeza que queria esse amor para a vida toda mesmo que no meio houvesse sempre capítulos por completar, talvez que nunca deixarão de existir.
Parecia que ela não estava satisfeita e achou o outro que veio para desequilibrar, veio tirar todo o sentido e do significado da palavra amor.
O outro veio demasiado rápido, veio com demasiado carinho e palavras mansas que talvez era para desconfiar, mas ela era demasiado boa pessoa para crer em mentiras tão boas.
Esse outro não suscitava desejo, suscitava tesão, aquele tipo de tesão que passa num instante é apenas no ali e agora.
O outro queria transformar ela numa mulher ainda mais delicada e fácil de ser cuidada, mas teria de ser como ele queria.
Era o tipo de homem que ficava magnífico numas calças Levi's e doutro lado era arrogante ao menos uma arrogância acompanhada de sensualidade.
Era nu e cru, muitas vezes nos momentos errados.
Já ela não poderia ficar com os dois mesmo quisesse, por mais que amasse um e outro seria o seu maior desiquilíbrio.
Ela teria de fazer uma escolha, teria de pensar na sua vida, mas como sempre ela iria decidir o que era certo.
Qual deles seria?

segunda-feira, maio 14, 2018

A espera pelo sonho



Sonhei com ele pensando que ele não fosse real e tudo não passasse de um sonho.
Sonhei tanto que pensei que poderia estar apaixonada por ele, e fazer apaixonar-se por mim, colocar a sua mão no meu peito e curar o peso que nele carrego.
Sonhei com vontade de não acordar do seu abraço amistoso, do seu sorriso caído na humilde, mas desiludi-me com um coração carregado de orgulho e arrogância.
Adormeci sobre esse sonho com lágrimas nos olhos, um peito rasgado, uma mente comtaminada e um sonho arruinado.
Nesse sonho avistei bem de longe uma escadaria larga, e corri com todas as minhas forças subindo como se tivesse o tempo contado até que quando alcancei o meu último degrau, olhei nos olhos dele e sem qualquer hesitação ele empurrou-me.
Sempre tive a percepção de que havia uma outra escadaria mais estreita que talvez demoraria mais tempo para alcançar o fim dela talvez teria tido mais precaução e carregaria o meu coração até lá á cima para poder entregá-lo com todo o cuidado.
Degostosa com esse sonho eu percebi que o destino não queria que eu tocasse nele, que não poderia ouvir a sua voz e que não teria razões para sonhar mais com um homem que não existe.
Ele fazia parte de um sonho grande e bonito e aí decidi que iria esperar por ele, iria esperar pelo sonho, pela visão, pelo amor, sossego e um pouco de paz.

sábado, maio 12, 2018

O meu único pensamento




Eu queria estar precisamente neste exacto momento a beijar a tua boca, eu queria estar certa de que era o melhor que eu estava a fazer que era admirar os teus lábios.
Apenas os teus lábios meio queimados pelo filtro do cigarro, a tua boca estava concebida a encaixar-se com na minha soava a destino.
Os meus pensamentos estavam suspensos numa neblina branca e tu eras o meu único pensamento. Era como se eu tivesse deixado de ser alguém para apenas viver para ti e pensar em ti.
Sonhava alto demais pensava que estaria abraçada às tuas ancas estreitas e tu entrelaçado às minhas ancas voluptuosas, precisava de deixar-te no pensamento de como eu estaria vestida nas horas em que não estavas por perto, queria que deixar-te a curiosidade de como o meu corpo iria revelar-se.
Desejava que apertasses contra ti e escolhesses o meu corpo para ornares, fazeres de mim uma musa e levá-lo para a cama com toda a delicadeza.
Faltava muito para amar-te, mas de uma coisa eu tinha a certeza era que eu queria contar a nossa história, queria fazer parte dos teus sonhos, queria abraçar-te nos melhores e nos piores momentos, queria ler-te um livro em voz alta e que te apaixonasses mais pela minha voz.
Queria tanto, mas tanto...
No final de tudo, eu estava olhando em direcção ao silêncio dos teus sinais que perdiam-se pelo caminho, um caminho que eu estava disposta a traçar, eu não queria perder-te muito menos de olhar-te.
Estava abraçada ao medo de não poder estar feliz de novo, de apaixonar pelo teu mundo, e ainda poder fazer parte dele sem intenções de abandoná-lo do jeito que fosse.
Abraça-me e não vás embora, consola-me, ama-me, desejava-me, perde-te comigo nem que seja neste preciso momento, vai embora e não voltes mais.

terça-feira, maio 08, 2018

Poemas para ti



É bonita a forma como eu passo horas em frente a um espelho preparando para ver-te e ainda falo com esse espelho como se ele fosse responder.
Tento tirar todas as dúvidas e inseguranças de cima dos meus ombros.
Encontro beleza naquelas folhas quadriculadas em que insisto em escrever o teu nome ou até mesmo preencher com pequenos corações.
Parece que as margens dessas folhas foram feitas para escrever poemas sobre amor e saudade.
Esperei o tempo todo pela tua chegada controlando as horas do meu relógio de pulso, o primeiro relógio da minha vida e que finalnente estou a dar uso.
O tempo insiste em não passar, mas eu estarei criando músicas que nunca irei dedicar poemas que nunca irei citar, o teu retrato que não canso de desenhar e a tua boca que na minha mente não canso de beijar.
Ficarei amar-te sem poder pronunciar mesmo que seja a coisa que eu mais quero falar.
Nos meus sonhos não me canso de estar contigo parece que ganho toda a coragem e estou com quem quero estar.
Pacientemente espero um dia ter coragem de viver o amor escrito num diário de ao menos tentar mesmo se eu falhar, mas eu tentei, e por sua vez amei mais uma vez.