sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Continuo á tua espera



O céu fica escuro procurando a arte de poder escrever poemas e promessas de amor partilhadas por seres que ainda não sabem como exprimi-las.
Tantas vezes quis fazer uma viagem até ao céu e pedir para conceder-me essa aventura única e ensinar-me amar alguém.
Alguém que não precisasse de amar muito, mas ficar comigo.
Alguém que querendo um compromisso ou não, batesse a porta da minha casa querendo uma conversa com duas taças de cristal tornando os nossos lábios mais doces com um pouco de vinho.
Ou que não quisesse conversar e apenas fazermos amor, despedir-nos um do outro e esperarmos o dia seguinte para estarmos trocando olhares.
Eu penso nesse alguém como o ser que eu queria abraçar, mas abraçar de verdade, com um sentimento incomparável a todas as pessoas que já amei.
Guardo na minha memória o seu rosto sublime, os olhos que faziam lembrar os campos de verão cobertos de oliveiras ainda maduras e os seus lábios que saltavam á vista com um tom de cereja.
Estar perto dessa pessoa era capaz de transformar o meu inverno em uma primavera que reveste todas aquelas árvores que andavam nuas.
A minha mente vazia precisava de paz e o meu corpo precisava de conforto, precisava desse alguém que não tinha segredos comigo a não ser o que fazíamos quando estavámos juntos, queria aquele alguém que mordia os seus lábios por ouvir a minha voz pela manhã.
De manhã, eu desejava morrer naquele corpo que nunca toquei, desejava desfazer-me de todos os beijos e ser beijada apenas por ele, queria que ele fosse a primeira pessoa a partir-me o coração mesmo que ele não quisesse.
Precisava permanecer sob o seu ombro contando os dias para nunca mais deixar alguém como ele sair da minha vida.
Precisava de avistá-lo mais uma vez o seu caminhar para longe de mim depois de uma despedida sentimental numa estação de comboio, de onde este sentimento bonito cresceu dentro de mim.
Permaneço aqui com o meu sorriso meio tremido e nervoso esperando ele vir fazer amor comigo porque ele prometeu-me que viria, e assim ficarei á sua espera.
Sou tola, mas na verdade eu gosto da sua sombra perto de mim.



Imagem retirada do We heart it 

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

6 coisas para realizar

Olá grandes sonhadores/as! 
Hoje vim trazer-vos um assunto que eu nunca tinha trazido e acho que vai ser mesmo muito bom para mim tanto como para vocês porque irão conhecer mais um pouco de mim.
Eu sei que o blog tem andado parado e não tenho postado tanto como eu queria, não tenho tido inspiração devido ao cansaço e ao stress que tenho vivido ultimamente.
Só que hoje acordei com uma explosão de ideias e aproveitei para escrever sobre este tema porque existem coisas que nós queremos adquirir não importa que seja em longo ou curto tempo desde que estejamos decididos a realizar algo é isso que vale a pena.
Trago-vos 6 coisas que gostaria de comprar ou realizar :
  1. Gostaria de alugar uma casa com o meu namorado, eu cheguei a uma fase da vida que tenho mesmo vontade de entrar num sítio meu com as minhas coisas, o meu sossego, o meu silêncio. Quero estar num lar que faça sentir mesmo muito bem e que não sinta pressionada, quero um sítio onde possa ver as coisas arrumadas do meu jeito e decoradas. Não consigo deixar de imaginar como isso seria tão bom e como iria sentir que tinha conquistado mais uma coisa com o meu esforço.  Mudar de casa não é fácil é chato, mas se isso for bom para todos nós sempre vale a pena.
  2. Gostaria de comprar a paleta da Naked Heat,  esta é umas das paletas mais desejadas eu já estive a ver preços são um pouco puxados, mas eu acho que estou a trabalhar para ter as coisas que desejo. Esta paleta tem umas cores bem quentes que faz muito lembrar as cores do céu no pôr do sol e é uma paleta que se adequa a todos os tons de pele , é por isso que é a minha paleta perfeita.
  3. Gostava de começar a fazer a natação, gostava de começar a praticar esta modalidade porque eu fui aconselhada pelo meu médico que não posso voltar a dançar. Eu já tinha partilhado aqui no blog a um bom tempo que eu tinha desenvolvido um problema no joelho e depois de quase um ano com muitas consultas e exames fiquei a saber o que realmente tinha e era um menisco ( esta porra traz-me muitas dores), é chato ter de lidar com as dores todos os dias, mas se praticar natação irá aliviar um pouco e também ajudará muito a emagrecer. Acho que não faço natação desde a primária então será muito bom.
  4. Conseguir ler dois livros num mês, eu queria tornar este sonho realidade porque eu gosto muito de ler e enquanto eu leio um livro não penso nos problemas e estou sempre mais animada em relação á vida. Também poderia falar ainda mais dos livros e fazer outras pessoas felizes com as minhas leituras. A verdade é que estou a ler um livro e ainda não consegui acabar porque eu gosto de ler livros com a minha cabeça lá e não com ela em outros lugares senão não entro na história e como uma viciada em livros comprei uns livros que ainda não li, mas estão á espera de mim numa estante.  


5. Assistir o concerto de AnaVitória, é óbvio que estas duas meninas vierem a Portugal visto que postaram uma fotografia com o nosso Diogo Piçarra nas redes sociais, eu irei comprar os bilhetes e irei cantar e chorar durante o concerto inteiro porque as músicas delas entram mesmo na alma e fazem sentir muito bem com a vida.
Eu não vou muito a concertos portanto, ia valer mesmo a pena ver elas e acho que por enquanto não necessitava de ir a outro concerto tão cedo.
Se não sabem de quem estou a falar irei deixar aqui uma música delas.



6. Publicar o meu livro, já comecei a pensar nisso com mais seriedade e a colocar mãos á obra porque é um desejo muito grande eu tenho.
Só não o fiz ainda por uma coisa que é preguiça, mas se eu desejo realizar este sonho tenho mesmo de trabalhar para isso e só parar quando o meu livro estiver nas bancas das livrarias.
Eu quero entrar numa livraria e sentir aquele frio na barriga quando vou comprar um livro novo só que irei sentir isso quando começar a ver as pessoas a comprá-lo e a falar dele.
Faço isto por mim, mas também pelos meus seguidores que de vez em quando deixam palavras de encorajamento aqui e dão-me mais força.

Espero que tenham gostado desta minha lista também espero trazer mais conteúdo do gênero aqui no blog porque deu-me mesmo muito prazer escrever este post.
Quais são as coisas que vocês gostariam de vir a realizar, comentem pelo menos um aqui embaixo nos comentários.
Muitos beijinhos!

sábado, 9 de setembro de 2017

E assim passou-se um dia...



Hoje saí á janela apenas para espreitar e saber quem lá estava a minha espera.
Na verdade, já tinha feito isso algumas vezes e não pairava ninguém na berma da minha janela onde eu costumava despertar a minha imaginação.
Por vezes, o céu mantinha-se estrelado como toda gente desejava colocar um nome a cada estrela, mas mais aquelas que sorriam com olhos.
Despertavam em mim um turbilhão de janelas abertas, um futuro próspero e cheio de esperança.
Já sob o céu iluminado com os raios de sol e uma imensidão do céu azul instalava a minha paz nele enquanto observava tudo ao meu redor ficava ligeiramente com uma vontade de chorar sem saber definir se estava feliz ou não.
O meu coração estava demasiado despedaçado para tentar perceber o sentido das coisas ou como deveria realmente encarar a realidade.
Aquelas pessoas que via da minha janela tinham as suas vidas demasiado ocupadas e cheias de histórias para contar, algumas pessoas eram verdadeiras, outras tinham seus maus feitios e outros não aceitavam o seu mau carácter e preferiam assumir que a sua vida corria bem.
Era o que fazia todos os dias até sair á rua e poder estar perto da natureza e apaixonar-me pelo tempo e pelas palavras que trocava com as pessoas que amava.
Descia a rua em direção aqueles prédios azuis combinados de riscas brancas que tinham um certo toque de Amesterdão, ainda não estive lá, mas é mais um sonho.
Encontrei o meu amor esperando por mim tomando o seu abatanado com três pedras de adoçante.
Sempre achei ele deslumbrante, mas com o passar do tempo ele ficava cada vez mais atraente.
Felicitei- o com palavras doces e um beijo na face, perguntei como foi o seu dia e passamos horas e horas na "galhofa", pensávamos que conseguiámos comportar-nos como adultos, mas mais pareciámos umas crianças.
Despedia o meu amor e voltava para casa, descalçava os meus sapatos e andava de meias no chão, fechava as cortinas, deixava-me nua, e por fim, assistia televisão com um gelado de caramelo.
E assim passou-se um dia...

domingo, 27 de agosto de 2017

Na madrugada de Outono



Estava sentada na estação de comboio sempre a mesma a hora trazia comigo um livro, um café quente e um pouco de esperança.
Enquanto aguardava a hora do meu comboio bebia o meu café e observava as pessoas á minha volta, sonhava um pouco e voltava a olhar para os costumes.
No frio da madrugada aconchegava cada vez mais á minha camisola de lã herdada da minha avó e no silêncio observava os tons de azul do céu misturados com alguns tons de rosa que pareciam pequenas perólas sobre os meus olhos.
As beatas de cigarros deixavam marcas no chão ainda meio acesos o fumo desvanecia com a geada e parecia que juntos dançavam uma valsa.
Enquanto o nascer do sol espreitava a minha pele de vez em quando, eu lançava olhares sobre o meu  livro, desfolhava e sonhava com um amor como aquele livro.
Com o tempo os meus olhos deixaram de fazer parte do meu livro e de poder ver o nascer do sol, mas de os lábios gostosos de um rapaz qualquer eu nunca pude beijar, que não irei poder ouvir como suava a sua voz no meu colchão antes de dormir.
Nunca pude abraçá-lo e poder partilhar momentos bonitos como ouvirmos o bater das ondas do mar na madeira quase gasta de uma casa que nós construímos e dessa forma, chamamos de lar.
Estou longe de saber como seria poder vê-lo brincar com os nossos filhos debaixo de um Alpendre, sou mesmo danada como a minha mente já consegue imaginar tal coisa.
Queria que ele chegasse perto do meu vestido, agarrasse as minhas ancas, amasse os meus ombros radiantes que esperam por um carinho e pedisse para amá-lo agora , sem um único arrependimento.
Como é bom ter alguém que nos faça sentir bem nem que seja em pensamento?
No seu olhar gigante e cheio de cor como os jardins que percorro antes de chegar a casa penso como poderia retirar a sua roupa e esquecer o que não importa.
Mesmo que não veja este homem no altar por receio de tudo correr mal procurarei ser sincera e dizer-lhe que amo-o de mais para desperdiçar cada momento em que poderei tê-lo para poder senti-lo desde os seus ouvidos até aos seus pés.
Espero poder continuar a vê-lo todos os dias e mesmo não podendo chegar até ele poderei fantasiar, sonhar e fazer  todos os dias uma história na minha mente como seria invadir a sua alma.
Na imensidão da minha mente, ouvia uma voz avisando que o meu comboio aproximava-se e aí eu sabia que ao entrar naquele comboio carregaria mais um desejo não realizado por mera empatia minha.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Deixa as tuas exigências de lado

Sempre achei-te meigo, simpático, mas demasiado estranho.
Percebia que nesses teus olhos morava uma perdição concebida a uma espécie de desejo, segredo pouco partilhado.
A forma como fazes sentir mulher dá-me um certo orgulho de colocar uma coroa e dizer parabéns.
Aprendemos a trocar poucas palavras sempre preferimos trocar ideias de corpos e lábios interferindo a mente um do outro.
Ninguém sabe o que se passa entre nós, mas desde sempre soubemos tocar um no outro não só usando um mero corpo, mas a alma, o calor do nascer do sol sobre nós.
A nossa loucura abraça,luta e sabe como foder as ideias especificando que somos tarados, ilusionistas e carentes de passar horas alimentando a tesão misturada com adrenalina.
"Não aguento" é tudo isso que consigo dizer.
Não aguento imaginar as coisas que faria contigo.
Não aguento saber que estou tão perto sem poder sequer tocar, sim eu tenho de aprender a escolher o momento sem parecer maníaca.
Não aguento ter esta roupa colada ao meu corpo porque quando eu vim nua ao mundo foi para poder conhecer-te assim também.
Tenho certeza que no nosso mundo possível e impossível existe um pouco de compatibilidade entre pazeres e seriedade.
Existe nós e a tua boca no meu ouvido chamando o meu nome fazendo um nome soar como a melodia que formamos com os nossos sons de prazer.
Prazer que tira-me do sério e faz rever cada momento de movimento e sintonia.
Assim vivo obcecada com a forma como apareceste na vida dando um novo sentido.
Todas as vezes que entraste no meu carro e deixei-te em casa, o teu cheiro ficava entranhado nos meus estofes.
Um aroma tão suave como as tuas mãos que acarinhavam enquanto os vidros ficavam embaciados e professavámos promessas de amor.
Não tenho receio de perder-te, tenho medo de nunca mais poder tapar as minhas curvas com os lençóis onde abrigamos mundos e fundos.
Sem exigirmos muito do mundo um do outro vamos ficar aqui quietinhos para nunca perdermos essa posição perfeita que instalou-se na nossa relação.